Geral

Fuga de detentos deixa mais de 8.000 alunos sem aulas em Manaus

Da Redação ·

Por Jeferson Bertolini SÃO PAULO, SP, 12 de julho (Folhapress) - A fuga de 176 presos em Manaus na terça-feira (9) deixou 8.498 alunos da capital do Amazonas sem aulas nesta semana, segundo a Secretaria Municipal de Educação. Os presos fugiram do Ipat (Instituto Penal Antônio Trindade) após rebelião que durou oito horas e teve 11 agentes prisionais reféns. No dia da fuga, a Secretaria Estadual de Justiça informou que 144 detentos haviam fugido. Hoje, o número foi corrigido para 176. Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública, até as 11h de hoje 89 presos haviam sido recapturados. A Prefeitura de Manaus informou que as aulas foram suspensas em 27 escolas da rede municipal desde quarta-feira (10) "por questão de segurança". As escolas ficam na área rural, onde está o Ipat. De acordo com a administração municipal, trata-se de uma região "cercada de floresta" e com acesso à BR-174 e à AM-010, rodovias na saída de Manaus. As aulas devem ser retomadas na segunda-feira (15), de acordo com a prefeitura. O Ipat tem capacidade para 496 detentos. No dia da fuga, abrigava 668 presos provisórios. Cadeias Só nesta semana, a polícia precisou fazer três intervenções em cadeias de Manaus. Além da fuga no Ipat, houve tumulto na cadeia feminina da cidade depois que uma presa foi flagrada postando fotos do Facebook. Ela e 16 detentas que aparecem nas imagens foram transferidas para o isolamento em outra unidade prisional. Na tarde de ontem, detentos da Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa se rebelaram. Onze presos ficaram feridos. De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça, os ferimentos foram "sem gravidade" e ocorreram "por desentendimento entre os presos". O secretário da pasta, Wesley Aguiar, informou por meio da assessoria que não falará sobre os episódios.  

continua após publicidade