Geral

Chuva afeta Sul; SC já tem 10 cidades em emergência

Da Redação ·
As regiões Oeste, Meio-oeste, Norte e Vale do Rio Itajaí estão entre as mais atingidas
fonte: Agências
As regiões Oeste, Meio-oeste, Norte e Vale do Rio Itajaí estão entre as mais atingidas

As chuvas têm provocados transtornos da região Sul do Brasil, principalmente em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Já são 35 os municípios atingidos pelas fortes chuvas que nos últimos quatro dias caem sobre Santa Catarina. Do total, 10 municípios decretaram situação de emergência. Pelo menos 112,6 mil pessoas já foram afetadas, sendo que 1.127 residências sofreram algum tipo de dano provocado pela enxurrada. Já são 4 mil desalojados - pessoas que se abrigaram em casas de parentes ou amigos e outros 440 que optaram por abrigos públicos (desabrigados).

continua após publicidade

As regiões Oeste, Meio-oeste, Norte e Vale do Rio Itajaí estão entre as mais atingidas pela intempérie. A cidade de Caçador, no Oeste, por exemplo, está com 25 mil pessoas afetadas e mais de mil desalojadas. Assim como Caçador, as cidades de Apiúna, Coronel Freitas, Chapecó, Xavantina e Jaborá, foram as últimas a emitir decreto de situação de emergência com envio para a Defesa Civil de Santa Catarina.

continua após publicidade

A preocupação maior é com o volume de água que desce do Alto Vale pelo Rio Itajaí-Açú banhando várias cidades, entre elas Blumenau. Na região central do município, o nível do rio passou de 8,44 metros no início da tarde desta segunda-feira e diminuiu alguns centímetros no final da tarde. Já em Lages, um deslizamento de pista bloqueou totalmente a BR-116 no quilômetro 251, sendo liberada somente no início da tarde. Pelo menos mais oito rodovias catarinenses foram danificadas pela chuva nos dois últimos dias. Quedas de barreiras, desmoronamentos e afundamento de pista foram as causas das interdições temporárias das estradas.

continua após publicidade

Rio Grande do Sul

O Estado do Rio Grande do Sul também começou a enfrentar transtornos provocados pela chuva que caiu nos últimos dias, com maior intensidade, no oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná. Em Iraí, na divisa com Santa Catarina, o Rio do Mel invadiu dez casas e forçou os moradores a procurarem abrigo na casa de parentes e amigos, nesta segunda-feira. Em São Borja, na fronteira com a Argentina, o Rio Uruguai subiu nove metros. A prefeitura teve de remover seis famílias. A Defesa Civil passou a monitorar toda a área de fronteira para retirar outros moradores de zonas ribeirinhas, caso haja necessidade.

continua após publicidade

Os alagamentos no Rio Grande do Sul são provocados pela cheia do Rio Uruguai, que faz divisa entre o Estado e Santa Catarina, ao norte, e entre o Estado e a Argentina, a oeste. O grande volume de água que desceu das nascentes dos afluentes da margem direita fez o Uruguai subir. Também forçou as usinas hidrelétricas de Machadinho e Itá a abrirem suas comportas. No rumo da foz, a água foi inundando as cidades. Em São Borja, o rio subiu a uma média de dez centímetros por hora durante o dia.

A previsão do 8º Distrito de Meteorologia indica mudança climática a partir de amanhã no Rio Grande do Sul. A chuva deve parar. Os próximos dias podem alternar períodos de névoa e sol. Na quarta-feira, a temperatura tende a baixar para até 3 graus durante a madrugada, quando há perspectiva de geada, mas sobe para 24 graus durante a tarde.