Geral

Patriota reitera que Brasil não concederá asilo a Snowden

Da Redação ·

BRASÍLIA, DF, 9 de julho (Folhapress) - O ministro Antonio Patriota (Relações Exteriores) disse hoje que o Brasil não concederá asilo ao técnico de informática Edward Snowden, autor das denúncias da rede de espionagem do governo dos Estados Unidos. Patriota disse que, até onde sabe, o delator está na Rússia e ainda está sendo discutida uma solução para a situação de Snowden. "Não responderemos a solicitação de asilo, não será concedido. No momento, creio que se está buscando uma solução para a situação. No meu conhecimento, ele ainda se encontra em Moscou", disse o ministro. O ministro Antonio Patriota disse que o Brasil aguarda uma explicação formal dos Estados Unidos sobre a interceptação de dados de brasileiros por aquele país, para se posicionar sobre o caso. Patriota participou de uma reunião na manhã de hoje sobre o caso com os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça), Celso Amorim (Defesa), Paulo Bernardo (Comunicações) e José Elito Siqueira (Gabinete de Segurança Institucional). Segundo o ministro, cada área do governo trabalhará em uma frente, seja sobre segurança cibernética (Defesa), legalidade (Justiça) e aspectos técnicos (Comunicacoes). Ao Itamaraty, diz Patriota, caberá atuar numa frente bilateral com os EUA, além levar o caso à Organizacoes das Nacoes Unidas, União Internacional de Telecomunicações e Conselho de Direitos Humanos. Todas vezes que Patriota citou o embaixador americano Thomas Shannon, o brasileiro citou a expressão "convocado" para explicar a reunião que houve no domingo com a presidente Dilma Rousseff para tratar do assunto. Patriota, contudo, preferiu ainda não se posicionar. "Reitero o que afirmei. O embaixador Shannon foi convocado assim que tomamos conhecimento das noticias, no domingo. Pedimos uma resposta formal dos EUA e estamos aguardando uma resposta".  

continua após publicidade