Geral

Clérigo é extraditado e acusado por terrorismo na Jordânia

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 7 de julho (Folhapress) - Após uma disputa judicial de 12 anos no Reino Unido, o clérigo radical Abu Qatada foi extraditado hoje para a Jordânia, onde foi acusado de terrorismo. Ele é suspeito de envolvimento em dois atentados em 1999 e 2000, pelos quais foi condenado à revelia. Qatada pediu asilo ao Reino Unido desde 1993, alegando ter sido torturado pelo governo jordaniano. A extradição foi comemorada pelo governo britânico, em especial pela ministra do Interior, Theresa May, responsável pelo processo judicial. No Twitter, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, mostrou sua satisfação e lembrou que essa foi uma das prioridades do governo. A deportação foi viabilizada por um tratado assinado entre o Reino Unido e a Jordânia que garante que provas obtidas mediante tortura não possam ser usadas contra o clérigo islâmico.  

continua após publicidade