Geral

Rei Alberto 2º abdica ao trono em favor de seu filho na Bélgica

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 3 de julho (Folhapress) - O rei da Bélgica, Albert 2º, 79, disse hoje que abdicará ao poder e deixará o trono em favor de seu filho, Philippe, em 21 de julho, feriado nacional no país. Em pronunciamento, o monarca se disse muito velho para exercer bem todas as suas funções. "Acho que a minha idade e a minha saúde já não estão mais me permitindo realizar meus deveres como eu gostaria. Após 20 anos de reinado, estimo que é o momento de passar a tocha à geração seguinte. Constato que o príncipe Phllippe está bem preparado", disse. Albert 2º, que tem três filhos, subiu ao trono em 1993, quando seu irmão Baudouin, que era solteiro, morreu. Em 1999, a mídia belga informou que Albert tinha mais uma filha, fruto de um caso extraconjugal nos anos 1960. O palácio nunca reconheceu isso. O herdeiro Philippe, de 53 anos, que estudou no Trinity College, em Oxford, e na Universidade de Stanford, já levou delegações comerciais belgas para países como Estados Unidos, China e Tailândia. Ele tem quatro filhos. Embora o monarca belga não tenha poderes executivos e desempenhe um papel em grande parte cerimonial, ele é um fator de união rara em um país dividido que nos últimos anos tem visto cada vez mais poderes atribuídos a governos regionais. O primeiro-ministro da Bélgica, o socialista Elio di Rupo, expressou hoje seu "respeito e compreensão" pela decisão do rei de abdicar e agradeceu seu serviço prestado ao país. A abdicação aconteceu apenas seis meses depois que a rainha Beatrix, da vizinha Holanda, desocupou o trono holandês em favor de seu filho Willem Alexander. Na semana passada, foi a vez do emir do Qatar, Hamad bin Khalifa al Thani, dar lugar a seu filho, Tamin bin Hamad al Thani.  

continua após publicidade