Geral

Dissidente cubano recebe prêmio após três anos

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 3 de julho (Folhapress) - O dissidente cubano Guillermo Fariñas recebeu hoje o Prêmio Sakharov para a liberdade de consciência, concedido pelo Parlamento Europeu há três anos. Ele foi impedido pelo regime comunista de ir à França para receber o prêmio.

Em cerimônia na sede do Legislativo europeu, em Estrasburgo, Fariñas dedicou o prêmio à sua mãe e disse que era sua obrigação voltar a Cuba, mesmo tendo medo da repressão do governo do ditador Raúl Castro.

"Mas esse medo não vai me parar porque tenho mais medo de enganar o povo cubano que o regime. Cuba será livre, não pela vontade de seus líderes, mas porque seus cidadãos querem."

O dissidente cubano protagonizou 23 greves de fome em protesto contra a repressão das autoridades cubanas contra os opositores ao regime dos irmãos Raúl e Fidel Castro.

Ele pôde receber o prêmio graças à reforma migratória em Cuba, que suprimiu no início do ano as restrições que durante meio século impediam os cubanos de viajar para fora da ilha.

Fariñas é o terceiro dissidente cubano a receber a premiação da União Europeia, depois das Damas de Branco, em 2005, e Oswaldo Payá, em 2002.
 

continua após publicidade