Geral

Ministro da Saúde agora fala em carreira federal para médico

Da Redação ·





Por Johanna Nublat

BRASÍLIA, DF, 2 de julho (Folhapress) - O ministro Alexandre Padilha (Saúde) disse hoje que concorda com a criação de uma carreira federal para médicos "em algumas áreas" e seguindo determinados critérios.

A criação da carreira federal para o médico é uma das principais demandas dos médicos brasileiros, que criticam a "importação" massiva de médicos estrangeiros e cobram mais estrutura na saúde.

Hoje existem apenas carreiras locais, sem que haja uma unidade entre elas. Com o objetivo de estruturar uma rede mais homogênea, tramita no Senado uma PEC (Projeto de Emenda à Constituição). A proposta foi incluída na "agenda positiva" que o Senado promete votar nas próximas semanas.

Até aqui, Padilha vinha defendendo a criação de carreiras municipais, estaduais e regionais. Hoje, após visita ao Senado, o ministro afirmou que "o Ministério da Saúde apoia uma ideia de carreiras variadas, de Estado, município, região; até ter uma federal em algumas áreas".

O ministério não detalhou como seria essa carreira federal. Padilha afirmou que o médico teria que ter dedicação exclusiva e trabalhar no esquema de 40 horas semanais, e seria proibido trabalhar paralelamente em clínica particular.

O pedido por uma carreira federal é uma das bandeiras que médicos levarão às ruas amanhã, em protesto nacional marcado para criticar a abertura do país aos médicos estrangeiros.
 

continua após publicidade