Geral

Em Brasília, Haddad acerta detalhes para apoio do governo a obras na cidade

Da Redação ·





BRASÍLIA, DF, 2 de julho (Folhapress) - A presidente Dilma Rousseff deverá anunciar, nos próximos dias, os projetos de São Paulo selecionados para receber recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). A informação é do prefeito Fernando Haddad, que se reuniu hoje com a ministra Miriam Belchior (Planejamento) e técnicos do governo.

Segundo Haddad, a reunião serviu para "ultimar" detalhes para a liberação de recursos para os projetos pretendidos por São Paulo.

"A presidente tem a prerrogativa dos detalhes", disse, ao sair do encontro em Brasília. Ele afirmou que o dia serviu para esclarecer dúvidas técnicas.

Segundo o prefeito, os projetos são na área de saneamento, drenagem e mobilidade urbana. Na questão da mobilidade, o principal apoio do governo federal será para construir mais 66 km de corredores de ônibus - parte dos 150 km prometidos por Haddad em sua campanha.

Uma das discussões principais envolve a contrapartida do governo federal. Haddad reafirmou que a prefeitura quer que a parcela de responsabilidade da União aumente, de forma a aliviar os cofres de São Paulo na repartição dos investimentos necessários. Hoje, essa divisão é meio a meio.

"Nossa demanda é que seja 33% de financiamento e 66% do Orçamento Geral da União. Agora a decisão do que vão anunciar é deles", afirmou.

O prefeito fez questão de deixar claro que nenhum dos projetos apresentados na reunião com Miriam Belchior são posteriores às manifestações na capital paulista que se irradiaram pelo Brasil.

Segundo ele, são pleitos antigos, e as negociações são sequência de reuniões mantidas desde o início do ano entre Haddad e integrantes do governo federal.

Haddad ainda disse que o governo federal está discutindo internamente como dividir os R$ 50 bilhões extras anunciados pela presidente Dilma Rousseff na semana passada para projetos de mobilidade urbana no país inteiro.
 

continua após publicidade