Geral

Manifestantes bloqueiam acesso ao porto de Santos

Da Redação ·





Por Fábio Mendes e Natália Cancian

SANTOS, SP, 1 de julho (Folhapress) - Cerca de 200 caminhoneiros de três cidades da Baixada Santista - Cubatão, Santos e Guarujá - bloquearam hoje a rodovia Cônego Domênico Rangoni nos dois sentidos na altura do km 250. O trecho fica na parte continental de Santos.

Na direção do porto, os caminhões formam uma fila de cerca de quatro quilômetros. Apenas carros de passeio e ônibus podem trafegar, e a passagem de caminhões está bloqueada.

O acesso ao porto de Santos está fechado desde as 9h. A previsão é que o bloqueio dure 24 horas, até amanhã de manhã.

Os caminhoneiros protestam contra a decisão do governo estadual de cobrar pedágio por eixo do veículo sem carga. Para eles, é uma forma de o governo repassar as perdas com a decisão de não aumentar o pedágio para os caminhões.

Segundo José Nilton de Oliveira, diretor do Sindicon, que organiza o movimento, "o governo do Estado foi demagógico ao não aumentar o pedágio para os carros de passeio, transferindo esse gasto para nós".

Ele afirma que os caminhoneiros não têm como pagar o valor adicional. Parte dos caminhoneiros se prepara para passar a noite no local.

Confronto

Em Cubatão, outro protesto terminou em confronto hoje após manifestantes tentarem bloquear a rodovia Cônego Domênico Rangoni.

O confronto ocorreu na avenida Nove de Abril. Apesar da tentativa dos manifestantes de chegarem até a rodovia, o trecho não chegou a ser bloqueado, de acordo com a Ecovias, concessionária que administra a via.

A concentração para o protesto começou às 7h, na praça da Bíblia. Cerca de cem pessoas participaram da manifestação, que terminou por volta das 13h30, segundo a PM.

O grupo pedia melhoria nas condições do Hospital Municipal e redução na tarifa do transporte coletivo.

Redução

A prefeitura de Cubatão anunciou na tarde de hoje uma redução na tarifa do transporte coletivo, de R$ 3,10 para R$ 2,85.

O novo valor entra em vigor a partir de amanhã. A redução leva em conta a desoneração do PIS/Cofins, concedida pelo governo federal.

Outras rodovias

A rodovia Castello Branco foi liberada para o tráfego por volta das 20h20 de hoje após ficar fechada por caminhoneiros durante um protesto que teve início ainda pela manhã. A polícia foi ao local para desocupar a via e houve confronto.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, os policiais usaram bombas de efeito moral contra os manifestantes, que jogaram pedras e paus contra os policiais. Uma pessoa foi detida durante o confronto e encaminhada para a delegacia de Itapevi (na Grande São Paulo).

Os manifestantes estavam no km 30, que ficou com apenas uma faixa liberada durante o bloqueio. Com isso, houve lentidão no local durante todo o dia. Por volta das 21h, porém, o tráfego já estava normalizado.

A Anchieta, que também estava bloqueada desde o período da manhã, foi liberada por volta das 20h. Dois grupos bloqueavam o km 18 e o km 23, na região de São Bernardo do Campo (na Grande São Paulo). A polícia não soube informar se houve confronto no local.

Também foi bloqueada por volta das 20h30 a Raposo Tavares, na altura do km 100, na divisa de Sorocaba e Araçoiaba da Serra. Segundo a concessionária responsável, o bloqueio era total nos dois sentidos e causava 5 km de filas no sentido interior e 3 km no sentido São Paulo. Não foi informado, porém, a causa desse protesto.
 

continua após publicidade