Geral

Grupo bloqueia a Paulista em ato contra morte de menino boliviano

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 1 de julho (Folhapress) - Cerca de 300 pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar, protestam na noite de hoje na avenida Paulista, na região central de São Paulo, contra a morte do menino boliviano Brayan Yanarico Capcha, 5. O protesto começou por volta das 18h30 e acontece na frente do Consulado-Geral da Bolívia em São Paulo. Por volta das 20h, a pista sentido Paraíso estava totalmente bloqueada na altura do número 1.400. O corpo de Brayan embarcou para a Bolívia na tarde de hoje. Ele deve chegar a La Paz por volta das 19h (horário boliviano) e depois seguirá para o interior do país, onde a família do menino morava antes de vir para o Brasil. O enterro da criança está programado para amanhã. Os pais do menino também viajaram acompanhando o corpo, com a ajuda do Consulado-Geral da Bolívia e da companhia aérea. Segundo consulado, o casal não retornará ao Brasil e os tios do menino que ainda vivem no Brasil estão traumatizado e também devem voltar ao país natal. Corrupção Cerca de cem pessoas, a maioria com bandeiras do Brasil, iniciaram uma manifestação no fim da tarde de hoje na zona oeste de São Paulo. O protesto contra a corrupção começou no largo da Batata, próximo à estação Faria Lima do metrô, e deve chegar à região central. Um dos organizadores do protesto, Marcelo Faria, 27, disse entre as reivindicações estão o fim do foro privilegiado para políticos, fim do voto secreto e derrubar a PEC 33, que prevê a extinção do poder máximo do Judiciário, o Supremo Tribunal Federal. Apesar das reivindicações da organização, manifestantes levaram uma grande faixa pedindo a saída do presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, à frente da marcha. Gritos contra Calheiros também são entoados, como "Renan ladrão, seu lugar é na prisão". Eles devem se dirigir para a Assembleia estadual, onde pedirão uma reunião. É possível que, depois, eles sigam para a avenida Paulista. Os manifestantes iniciaram a passeata por uma das pistas da Faria Lima, seguiram pela rua Iguatemi e prosseguiram pela Tabapuã, no Itaim Bibi (zona sul). Por volta das 19h50, eles chegaram à avenida São Gabriel. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) está desviando o trânsito no trajeto da manifestação, que deve chegar à avenida Brigadeiro Luis Antônio. Apenas dois carros da CET acompanham a manifestação. Nenhum carro da polícia acompanhava o trajeto.  

continua após publicidade