Geral

Artesp suspende cobrança extra para caminhoneiros em pedágios

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 1 de julho (Folhapress) - A cobrança de pedágio integral para caminhões que estiverem com eixos suspensos, que começaria hoje, foi suspensa no Estado de São Paulo, segundo a Artesp (agência de transporte de SP), que fiscaliza as concessões das rodovias paulistas. A medida provocou protestos em diversos Estados hoje. Apesar disso, a Artesp afirmou que a cobrança será sim implantada. Ela serviria para compensar a suspensão do aumento das tarifas dos veículos de passeio, que seria de 6,5%. Segundo a agência, a cobrança do eixo suspenso não foi iniciada hoje porque ainda depende da conclusão de medidas jurídicas e técnicas para ser efetivada. Não há previsão para que essas medidas sejam concluídas. Esse tipo de cobrança já é feito nas rodovias federais. Os caminhoneiros reivindicam, além do fim da cobrança adicional do pedágio por eixo levantado (sem carga), a diminuição de 20% no valor dos pedágios em rodovias do Estado e redução dos impostos que incidem sobre os combustíveis, além de defender uma flexibilização da Lei do Descanso para aumentar o tempo dos motoristas à frente do volante. Em protesto, os motoristas ainda bloqueavam três rodovias no início da noite de hoje. A rodovia Anchieta, que leva ao litoral sul, permanece interditada na altura do km 23, em São Bernardo do Campo, nos dois sentidos. Apenas a faixa da esquerda está aberta para circulação. A situação é a mesma na rodovia Cônego Domênico Rangoni, na altura do km 250, no sentido São Paulo. Na rodovia Castello Branco, o bloqueio está na altura do km 24, nos dois sentidos. No sentido São Paulo, um desvio foi montado no km 32. Para quem segue no sentido interior, o desvio está no km 19. O trecho sul do Rodoanel, que chegou a ser ocupado por moradores de Itapecerica da Serra, reivindicando a construção de uma alça de acesso, foi liberado.  

continua após publicidade