Geral

Livro sobre jornal que combateu Hitler é tema de discussão

Da Redação ·

Por Cassiano Elek Machado SÃO PAULO, SP, 1 de julho (Folhapress) - Adolf Hitler mal era conhecido em sua cidade quando, em 1920, um jornal chamado "Münchener Post" já chamava atenção para o perigo que aquele homem representava. Inimigo feroz do líder nazista por anos, o diário de Munique tem sua trajetória retomada, pela primeira vez no mundo, num livro da jornalista Silvia Bittencourt. "A Cozinha Venenosa - Um Jornal Contra Hitler" (editora Três Estrelas) será lançado amanhã, em debate dela com o jornalista Manuel da Costa Pinto, na livraria Martins Fontes, em São Paulo. Fruto de três anos de trabalho de Bittencourt, baseado em pesquisas na Alemanha e em entrevistas com familiares dos jornalistas do "Post", a obra narra com detalhes a ascensão de Hitler e a resistência, classificada por muitos como "heroica", do jornal. Por conta dela, Hitler se referia ao "Post" como "cozinha venenosa" ou como "Münchener Pest". O jornal não fazia por menos. Divulgava os planos do ditador (foi o primeiro a mencionar a "solução final da questão judaica", no início de 1923) e o atacava com vigor, classificando-o como "o bacilo venenoso mais perigoso que o corpo do povo vem carregando consigo". Cerca de 40 dias após tomar o poder, em 1933, Hitler ordenou que tropas da SA destruíssem o jornal, encerrando 13 anos de resistência. A Cozinha Venenosa autora Silvia Bittencourt editora Três Estrelas Quanto R$ 49,90 (374 págs.) lançamento amanhã, às 19h onde Livraria Martins Fontes (av. Paulista, 509, São Paulo; tel. 0/xx/11/2167-9900)  

continua após publicidade