Geral

Câmara instaura CPI, mas adia definições para terça

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 28 de junho (Folhapress) - A Câmara de São Paulo instaurou a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigará os contratos do sistema de ônibus e vans da cidade em sessão na manhã de hoje.

No entanto, a única decisão tomada pelos vereadores foi marcar uma reunião para terça-feira, quando será definido o calendário da comissão e a eventual convocação de pessoas para prestar depoimentos.

Segundo o vereador Paulo Fiorilo (PT), presidente da comissão, na sessão da próxima semana também serão definidos o vice-presidente e o relator da CPI.

Friorilo não adiantou nenhum nome para os cargos, mas o vereador Milton Leite (DEM), que era cogitado para relatoria, disse que espera que outro nome seja escolhido.

Leite afirmou que não gostaria de ser relator por questões de saúde e também de trabalho fora da vida parlamentar. No entanto, o vereador disse que "se houver unanimidade em torno do meu nome, aceitarei mesmo tendo que sacrificar questões pessoais".

O tucano Eduardo Tuma, único oposicionista da comissão, disse que pleiteia a relatoria, inclusive para minimizar a pecha de chapa branca da CPI.

Fiorilo rebateu negando que haja qualquer blindagem ao governo e que o trabalho da comissão vai mostrar isso.

Ainda não foi decidido se o trabalho da comissão vai avançar por todo o recesso da Câmara no mês de julho, mas os vereadores indicaram que isso pode acontecer.
 

continua após publicidade