Geral

Comerciantes da Feira da Madrugada liberam a avenida do Estado

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 27 de junho (Folhapress) - Os comerciantes da Feira da Madrugada, no Brás (região central de SP), continuam na tarde de hoje com a manifestação na região, mas liberaram a avenida do Estado, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

A via ficou fechada em boa parte da manhã no sentido Santana (zona norte de SP). O grupo pede a reabertura imediata da feirinha que está fechada pela prefeitura para reforma.

Segundo a CET, o grupo interditava, por volta das 13h, a rua Monsenhor Andrade junto com a rua Oriente.

Outro protesto que ainda acontece na cidade é na reitoria da Unesp, no centro de São Paulo. Cerca de 200 estudantes invadiram o prédio da reitoria. A invasão aconteceu durante protesto convocado pelo Fórum das Seis - que reúne entidades representativas de funcionários, professores e estudantes da USP, Unicamp e Unesp - por "democracia e isonomia" nas três universidades e no Centro Paula Souza.

Segundo a CET, a manifestação bloqueia completamente a rua Quirino de Andrade e complica o trânsito na região.

Às 14h, o fórum participa de uma audiência no auditório Paulo Kobayashi, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, onde serão discutidos mais recursos para a educação.

Os protestos que aconteciam na avenida Paulista e na Radial Leste também foram encerradas no final da manhã de hoje. Na Paulista, funcionários da saúde ficaram no vão livre do Masp para protestar contra a decisão do governo federal de trazer médicos do exterior para que trabalhem no SUS (Sistema Único de Saúde). Segundo a CET, os manifestantes não atrapalharam o trânsito pois só invadiam a pista quando o semáforo fechava para os carros. O mesmo acontecia na Radial Leste, no cruzamento com a Almirante Brasil.
 

continua após publicidade