Geral

Capital paulista tem novos protestos nesta manhã

Da Redação ·
Manifestações voltam a ocupar ruas na região da Avenida Paulista, entre o centro e a zona sul de São Paulo, nesta quinta-feira, 27. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), ao menos quatro protestos acontecem na capital nesta manhã. Por volta das 8h, cerca de 50 profissionais da área da saúde se reuniram em frente ao vão livre do Museu de Artes de São Paulo (Masp). Eles protestam contra o Ato Médico, que dispõe sobre procedimentos como diagnóstico e tratamentos. A maior parte dos manifestantes são fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Segundo a CET, o protesto ocupa apenas parte da faixa da direita da Avenida Paulista no sentido Consolação e não há reflexos no trânsito. A lentidão na região é registrada na rua Augusta e na rua Martins Fontes, devido a uma outra manifestação que bloqueia totalmente a rua Quirino de Andrade, na altura do número 214, onde fica o prédio da Unesp. Segundo a PM, cerca de 60 professores e funcionários das universidades públicas de São Paulo (entre elas, Unesp, USP e Unicamp) reivindicam melhorias trabalhistas. Um terceiro protesto acontece em frente à Estação Capão Redondo do Metrô, na zona sul. Um pequeno grupo de manifestantes do Movimento Luta Popular e do Conlutas pede melhores condições de moradia, saúde e transporte público da região. Na região central, comerciantes da Feira da Madrugada ocupam desde o início da manhã o cruzamento entre a Avenida do Estado e a Rua São Caetano. A CET informou que os manifestantes passaram a ocupar totalmente a avenida no sentido Santana e orientam os motoristas a evitarem o local.
continua após publicidade