Geral

Protesto-RS - (Atualizada)

Da Redação ·

Manifestantes ocupam Câmara de Santa Maria há mais de 25 horas Por Wilhan Santin SÃO PAULO, SP, 26 de junho (Folhapress) - Um grupo de aproximadamente 200 manifestantes ocupa a Câmara Municipal de Santa Maria há mais de 25 horas. Eles passaram a noite no local depois de protestarem durante a sessão que ocorreu na tarde de ontem. Muitos dormiram em cadeiras do plenário ou no chão. Segundo Adherbal Ferreira, presidente da Associação de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria, o grupo exige a exoneração imediata do procurador jurídico, Robson Zinn, e a renúncia dos três vereadores que integram a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada na Câmara para apurar as responsabilidades da tragédia ocorrida em 27 de janeiro na boate Kiss: Maria de Lourdes Castro (PMDB), Doutor Tavores (DEM) e Sandra Rebelato (PP). O incêndio ocorrido na boate Kiss provocou 242 mortes. "Foi cansativo passar a noite aqui. Não consegui dormir. Parece que meus olhos estão cheios de areia, mas não vamos arredar o pé enquanto não conquistarmos nosso objetivo", destacou Ferreira. O grupo aguardava o presidente da Câmara, Marcelo Bisogno (PDT), para uma reunião. Além dos manifestantes, dois cachorros vira-latas ocupam a Câmara. Um deles foi "vestido" com uma bandeira do Brasil. Os bichos são conhecidos na cidade, não têm donos e são os mesmos que fizeram uma "vigília" em frente à boate Kiss no dia da tragédia, segundo a assessoria da Câmara. Por meio da assessoria de imprensa, os vereadores que compõem a CPI informaram que só vão se manifestar quando o prédio for desocupado. Os manifestantes, a maioria jovens e adolescentes, não concordam com a composição da CPI. Uma gravação de áudio feita em abril durante uma sessão da CPI é o motivo da revolta. Na conversa, vereadores e assessores teriam comentado que a investigação "não daria em nada". O Ministério Público investiga o caso. Depoimentos que estavam marcados para ocorrer hoje na CPI foram cancelados por causa do protesto. O grupo que invadiu a Câmara também reivindica melhorias no transporte público da cidade. Uma audiência pública para discutir o assunto foi marcada para 5 de julho. A assessoria da Câmara informou que, por enquanto, não haverá pedido de reintegração de posse. A mensagem que você tentou imprimir está protegida com o Gerenciamento de Direitos de Informação. O remetente não lhe concedeu os direitos necessários para imprimir a mensagem.  

continua após publicidade