Geral

No Recife, manifestantes enviam carta com reivindicações a Eduardo Campos

Da Redação ·





Por Gabriela López

RECIFE, PE, 26 de junho (Folhapress) - Um grupo de manifestantes do Recife divulgou no início da tarde de hoje uma carta endereçada ao governador Eduardo Campos (PSB) em que cobram melhorias no transporte público.

O texto, assinado pela Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco, pede passe livre para estudantes e desempregados, tarifa única em todo o Grande Recife e licitação imediata das linhas de ônibus, prometida há quase dez anos.

Um protesto está programado para hoje, na praça do Derby, área central da capital pernambucana, a partir das 15h.

"Neste momento em que essa pauta toma conta de forma generalizada no país e se soma a outras legítimas e necessárias pautas para melhoria de vida do povo e de aprofundamento da democracia no Brasil, [é] latente a necessidade do governo do Estado de Pernambuco escutar o clamor das ruas", diz o texto, divulgado por meio das redes sociais.

Outra reivindicação é a abertura imediata das planilhas de custos, balanços e indicadores do Consórcio Grande Recife - órgão estadual que cuida do transporte público na região metropolitana - e das empresas de ônibus.

O grupo também quer a implementação, em até um ano, de faixas exclusivas de ônibus nas vias com três ou mais faixas de rolamento e expansão do sistema de aluguel de bicicletas e da infraestrutura cicloviária para bairros de baixa renda.

A mobilização de hoje será a quinta no Recife. A mais expressiva aconteceu na última quinta-feira, quando cerca de 52 mil pessoas fizeram passeata pelo centro da cidade.

As mobilizações têm sido menos tumultuadas em relação ao resto do país. Na última sexta-feira, no entanto, a Polícia Militar usou balas de borracha e spray de pimenta para dispersar uma manifestação. Um jornalista diz que foi obrigado por policiais a apagar as imagens que fez da repressão.



A Carta

Recife, 26 de junho de 2013.

"Ao Governador do Estado de Pernambuco, Sr. Eduardo Campos:



Somos parte das mobilizações que atravessaram o Brasil de Norte a Sul, somos os/as que durante os últimos anos tem resistido insistentemente aos constantes aumentos de passagens em Pernambuco e sempre lutado pelo Passe Livre (estudantes e trabalhadores desempregados) e por melhorias no Transporte Público na Região Metropolitana do Recife e demais centros urbanos.

Neste momento em que essa pauta toma conta de forma generalizada no País e se soma a outras legítimas e necessárias pautas para melhoria de vida do povo e de aprofundamento da democracia no Brasil, latente a necessidade do Governo do Estado de Pernambuco escutar o clamor das ruas e atender suas reivindicações sobre pena de transformar seu já largo divórcio com os clamores do povo, uma situação irreversível.

A iniciativa coletiva da Frente de Luta Pelo Transporte Público de Pernambuco exige imediata audiência pública com o Governador e a representação de todos os setores envolvidos nas mobilizações e apresenta seus pontos de pauta para negociação que versam sobre Transporte público, Mobilidade Urbana, Democratização da Mídia e Liberdade Política de Manifestação.



1. Passe livre para estudantes e trabalhadores desempregados (a recente redução da tarifa das passagens apenas foi um repasse da desoneração dada pelo Governo Federal em relação ao PIS/COFINS. Defendemos que o dinheiro para implementar o Passe Livre deve vir dos lucros exorbitantes das Empresas de Ônibus que operam no Grande Recife, e que não haja diminuição de investimento nas áreas essenciais, como educação, saúde, segurança e transporte).



2. Tarifa Única para todo Grande Recife (Importante lembrar que a desoneração deveria ter reverberado de maneira proporcional em todos os Anéis - A, B, D G, e não um valor bruto de 10 centavos).



3. Abertura imediata das Planilhas de Custos, balanços e indicadores do Consórcio Grande Recife e das Empresas de Ônibus. Auditoria desta conta, para que seja factível a implementação dos itens acima descritos.



4. Licitação imediata das Linhas de ônibus da Região Metropolitana do Recife e atendimento às recomendações do Ministério Público do Trabalho quanto às condições de trabalho dos rodoviários, bem como renovação da frota e melhoria no serviço.



5. Maior participação dos usuários (exigimos paridade) nos Conselhos do Consórcio Grande Recife para que de fato tenhamos Controle Social na gerência e organização do Transporte Público Metropolitano.



6. Meia Passagem intermunicipal para estudantes.



7. Expansão do Metrô para Zona Norte do Recife.



8. Implementação de BILHETE ÚNICO, integração temporal com bilhetagem eletrônica e suspensão (e posterior discussão com a população) imediata da expansão do modelo de integração em terminais.



9. Implementação em até 1 ano de faixas exclusivas de ônibus nas vias com três ou mais faixas de rolamento.



10. Expansão do sistema de aluguel de bicicletas e da infraestrutura cicloviária para bairros de baixa renda, para todas as estações de metrô, centros secundários e pontos de confluência de transporte coletivo.



11. Implementação do Conselho Estadual de Comunicação - com o objetivo de propor, deliberar e fiscalizar as políticas públicas estaduais de comunicação.



12. Transparência total na destinação dos recursos públicos destinados à publicidade oficial, inclusive das contratações feitas através das agências de publicidade.



13. Contra a criminalização dos Movimentos Sociais e a repressão às Mobilizações Populares, para isso acreditamos que o Estado de Pernambuco deve avançar nos debates sobre desmilitarização da Polícia Militar e publicizar [sic] os resultados sobre os procedimentos instaurados em decorrência do excesso e uso de violência da Polícia na repressão das mobilizações em todo atual Governo (desde 2007).



Continuaremos nas ruas, enquanto nossas demandas não forem atendidas.

FRENTE DE LUTA PELO TRANSPORTE PÚBLICO DE PERNAMBUCO"
 

continua após publicidade