Geral

Após 30 mil nas ruas, prefeita anuncia a 2ª queda da tarifa em um dia

Da Redação ·

RIBEIRÃO PRETO, SP, 26 de junho (Folhapress) - Após novos protestos e com manifestantes acampados em frente à sede do governo municipal, a prefeita de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), Dárcy Vera (PSD), fez hoje o segundo anúncio de queda da tarifa de ônibus em menos de 20 horas. Ontem, ela comunicou a proposta de baixar R$ 0,10 a passagem - de R$ 2,90 para R$ 2,80 - por volta das 17h30. Hoje, por volta das 13h, ampliou a diminuição da tarifa para R$ 0,15. Com o novo anúncio, o bilhete deve ir a R$ 2,75 - em data ainda não definida. Antes das manifestações se espalharem pelo país e por Ribeirão, Dárcy descartou reduzir a tarifa e se limitou apenas a manter a passagem no patamar que passou a valer em janeiro, quando foi para R$ 2,90. Desde a semana passada, porém, Ribeirão teve ao menos três atos que reuniram 30 mil pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar. Só na última quinta-feira, foram 25 mil. Ontem, 3 mil foram às ruas pedir a redução da tarifa para R$ 2,60, valor cobrado antes do aumento. Ao final do ato, um grupo acampou em frente ao palácio Rio Branco, sede da prefeitura, para pressionar Dárcy. Segundo a prefeitura, a redução na tarifa do transporte coletivo será possível com as isenções de ISS (Imposto Sobre Serviços) dada pela administração municipal, e a isenção de PIS e Cofins dada pelo governo federal, às empresas de ônibus. A proposta de isenção do ISS será encaminhada à Câmara pela prefeitura. Ainda não há data para que isso aconteça. Somente após aprovação dos vereadores e sanção pela prefeita é que a redução chegará aos usuários. Na manhã de hoje, Dárcy se reuniu com os manifestantes acampados em frente à prefeitura e pediu para que eles entregassem uma pauta com as reivindicações. Em seguida, ela se reuniu com os secretários e, antes de sair para o almoço, fez o anúncio da nova redução. No protesto de ontem, os manifestantes tomaram ainda o plenário da Câmara durante sessão, que foi encerrada pelo presidente do Legislativo, Cícero Gomes da Silva (PMDB).  

continua após publicidade