Geral

Explosões de carros-bomba matam 64 no Iraque

Da Redação ·
 Policiais iraquianos observam carro bomba destruído no Distrito de Hurriya, em Bagdá; 64 pessoas morreram por carros-bomba na capital do país
fonte: Stringer/Reuters
Policiais iraquianos observam carro bomba destruído no Distrito de Hurriya, em Bagdá; 64 pessoas morreram por carros-bomba na capital do país

Uma série de ataques de bombas contra áreas xiitas deixou 56 mortos em Bagdá, no Iraque, nesta sexta-feira (23).  A ação foi uma aparente revanche contra as forças de segurança iraquianas, após várias medidas contra uma insurgência liderada por militantes da Al Qaeda no fim de semana passado.

continua após publicidade

Oito pessoas também morreram por explosões de bombas na região sunita, no oeste do país. Forças de segurança apoiadas por tropas dos Estados Unidos mataram dois altos dirigentes da Al Qaeda, no Iraque, na semana passada.

continua após publicidade

Treze explosões atingiram diferentes áreas da capital iraquiana perto do horário das orações dos muçulmanos. Uma fonte do Ministério Exterior informou que a maioria dos ataques ocorreu perto de mesquitas xiitas e num mercado público.

continua após publicidade

Três bombas tiveram como alvo fiéis que estavam em frente ao principal escritório do clérigo xiita, Moqtada al-Sadr, no bairro pobre de Cidade Sadr. Nessas explosões morreram 39 pessoas e 56 ficaram feridas, o que causou revolta contra as forças de segurança iraquiana. Alguns jovens atiraram pedras contra um veículo militar.

Um sobrevivente que não quis se identificar estava rezando quando os ataques aconteceram.

continua após publicidade

- Por que sempre nos atacam? Nós somos pessoas pacíficas. Viemos aqui rezar e depois seguir nosso caminho.
Os atentados, que deixaram 120 pessoas feridas, foram os que mais mataram no Iraque desde o começo do mês.

A violência aumento no país desde a eleição nacional de março, que não teve um claro vencedor.