Geral

Homem que matou menina que defendia pai é solto

Da Redação ·





Por Alessandro Fiocco

SÃO PAULO, SP, 28 de maio (Folhapress) - O comerciante que matou uma menina de 11 anos que tentava afastar o pai de uma briga por causa de uma pizza em Aparecida de Goiânia (GO) foi solto da prisão na noite de ontem, após obter habeas corpus da Justiça de Goiás.

George Araújo de Souza deixou a Deic (Delegacia Estadual de Investigações Criminais), em Goiânia, após 21 dias preso. O comerciante foi indiciado pela Polícia Civil sob suspeita de homicídio duplamente qualificado e tentativa de homicídio.

Kerolly Lopes, 11, foi baleada na cabeça em 27 de abril quando tentava afastar o pai, Sinomar Lopes, de uma discussão com Souza. O pai havia voltado à pizzaria do comerciante para cobrar um atraso na entrega de uma pizza.

Na confusão, a menina levou tiros na cabeça e na perna. Parte da discussão foi registrada por câmeras de segurança. O pai e outra filha de 14 anos, que estava junto, não foram feridos. Kerolly foi internada e morreu em 7 de maio.

O advogado Roberto Rodrigues, que defende Souza, havia pedido a revogação de prisão à Justiça no último dia 17.

Segundo o defensor, o pedido foi aceito pela Justiça porque Souza se apresentou após o crime, tem bons antecedentes e não atrapalhou as investigações. Ele aguardará o julgamento em liberdade, que ainda não tem data prevista.

Sinomar Lopes, pai de Kerolly, disse não poder falar a respeito do caso por orientação do seu advogado. Disse estar "tranquilo" sobre a liberdade provisória e que aguardará o julgamento do caso.

Souza se entregou à polícia apenas no dia 6 de maio. Alegou legítima defesa e não foi preso na ocasião porque o período de flagrante já havia passado.

Mas a Justiça acabou decretando a prisão de comerciante por ele não ter apresentado a arma usada no crime e por não ter sido encontrado para prestar novos esclarecimentos.
 

continua após publicidade