Geral

Protesto-França - (Atualizada)

Da Redação ·

Paris marcha de novo contra casamento gay SÃO PAULO, SP, 26 de maio (Folhapress) - Ao menos 150 mil pessoas compareceram hoje, em Paris, a um protesto contra o casamento gay, dias antes de acontecer a primeira união oficial dessa natureza, marcada para a próxima quarta. A marcha foi marcada por violência em seu final. Quando a maior parte dos manifestantes já havia ido para casa, confrontos eclodiram e policiais reagiram com gás lacrimogêneo. Noventa e seis pessoas foram detidas. Além disso, a polícia também prendeu manifestantes que tentavam invadir o prédio do Partido Socialista (o mesmo do presidente) com cartazes com a inscrição "Hollande, renuncie". O governo havia alertado aos participantes do protesto sobre o risco de violência -e pediu que crianças não fossem trazidas ao local. Na noite anterior à demonstração, cerca de 50 pessoas foram detidas depois de se acorrentarem a barras de metal colocadas na avenida Champs Élysées, uma das mais importantes de Paris. Uma van que carregava máscaras, banners e bombas de fumaça também foi apreendida ali pela polícia. Até ser aprovada, a nova lei foi motivo de reincidentes protestos organizadas por seus apoiadores e opositores. O texto provocou meses de intenso debate político no país, resultando nas mais duras demonstrações de direita vistas na última década. Sua aprovação pode afetar a popularidade do presidente Francois Hollande. Há menos de uma semana, um ativista contrário ao casamento de pessoas do mesmo sexo se suicidou na catedral de Notre Dame, ponto turístico da capital francesa. Neste mesmo dia, a Câmara dos Comuns aprovou projeto que legaliza o casamento gay na Inglaterra e no País de Gales. O texto precisa passar pela Câmara dos Lordes.  

continua após publicidade