Geral

Adolescente acusa PMs de agressão em favela pacificada

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 22 de maio (Folhapress) - Um adolescente de 16 anos acusa dois policiais militares de agressão durante abordagem na noite de ontem, por volta das 21h30, no morro do Vidigal, em São Conrado, zona sul do Rio. Os PMs negam o crime e dizem que o jovem foi apenas levado para a 15ª DP (Gávea) por desacato e desobediência. Em nota, a assessoria da Coordenadoria das UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora) afirmou que os policiais faziam patrulhamento de rotina na avenida Presidente João Goulart, principal via de acesso à favela, quando encontraram três jovens em atitude suspeita e solicitaram que fosse feita a revista. Segundo a PM, um dos garotos correu e os outros dois permaneceram no local da abordagem. Um jovem de 16 anos se recusou a ser revistado e desacatou os policiais. Ele foi imobilizado e levado para a delegacia da Gávea. A mãe dele, Érica do Nascimento Pacheco, foi chamada e o acompanhou até a unidade. A polícia diz que a mãe também prestou depoimento na delegacia. "Ela estava muito nervosa e chegou a bater no filho", disse a polícia. A Polícia Civil registrou o caso como resistência, desacato e desobediência. O adolescente de 16 anos foi liberado durante a madrugada e encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) do Rio, na zona norte, para realizar exame de corpo de delito. A PM afirma que o mesmo jovem foi apreendido pelos policiais da UPP no dia 27 de março com drogas e, também, havia resistido à abordagem. Na ocasião, o caso foi registrado como posse e uso de entorpecente. Em seguida, o adolescente foi liberado.  

continua após publicidade