Geral

Brasileiros-Turquia 3 - (Atualizada)

Da Redação ·

Turistas dizem que passeio de balão na Turquia é organizado




Por Vanessa Corrêa

SÃO PAULO, SP, 20 de maio (Folhapress) - Turistas brasileiros que já fizeram o passeio de balão na região da Capadócia contaram à reportagem que o passeio é bem organizado.

Um acidente envolvendo dois balões deixou três brasileiras mortas, hoje. As vítimas foram identificadas como Maria Luiza Gomes, 71, Mariua Rosas, 77, e Ellem Kohelman, 81. Outras 22 pessoas ficaram feridas, entre elas, oito brasileiros.

Gabriela Prado, 26, dona de uma agência de viagens em São Paulo, viajou à Capadócia em agosto de 2012. Antes da viagem, pesquisou empresas que realizam voos de balão e optou pela Anatolian Ballons, envolvida no acidente de hoje.

"Fiz o passeio com cerca de 20 pessoas, que foram divididas em quatro cestas internas do balão, de acordo com a nacionalidade ou o idioma. No meu caso, havia cinco brasileiros", disse Prado.

"O passeio foi muito tranquilo, você nem sente que o balão está subindo. São vários balões subindo ao mesmo tempo, mas eles mantêm distância um do outro."

O engenheiro Alexandre Pandolfo, 42, que fez o passeio em 2011, conta que recebeu algumas orientações de segurança antes do voo, como não se debruçar para fora do balão e agachar durante o pouso, para evitar quedas.

Pandolfo pagou 300 euros pelo passeio, que incluiu café da manhã, transporte de ida e volta para o hotel e brinde com champanhe após o pouso.

Ele contratou o serviço de uma empresa indicada pelo hotel em que estava hospedado. "Foi uma experiência maravilhosa, em nenhum momento me senti inseguro e recomendo a todos."

Já a publicitária Leticia Nativio, considera o pouso um momento delicado. "O pouso é sempre um pouco tenso, porque você tem que abaixar e não há nenhum controle de onde o balão vai parar. As pessoas seguram em uma alça e ficam agachadas e o tranco é um pouco forte", descreveu Nativio, que fez o passeio em janeiro deste ano.

Mesmo assim, a publicitária considerou o passeio bem organizado - ela pagou 150 euros pelo voo de cerca de uma hora de duração.
 

continua após publicidade