Geral

Atentado contra prédio do governo deixa 14 mortos

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 20 de maio (Folhapress) - Pelo menos 14 pessoas morreram, dentre elas um alto funcionário do governo, após um homem-bomba detonar hoje explosivos em frente a um prédio público da cidade de Pul-e-Khumri, capital da Província de Baghlan, no norte do Afeganistão.

Segundo autoridades locais, Mohammad Rasoul Mohseni, que era chefe de gabinete do conselho provincial e morreu na ação, era o principal alvo do ataque. Ele chegava ao trabalho quando foi abordado pelo terrorista suicida na porta do prédio onde trabalhava, no meio da manhã.

A polícia afirma que o homem-bomba usava um uniforme da polícia afegã. Além do político, cinco seguranças e oito civis estão entre os mortos. Outras 13 pessoas ficaram feridas na ação. Horas depois, o presidente Hamid Karzai condenou o atentado, que chamou de "não islâmico".

O ataque se produz no processo de retirada progressiva das tropas internacionais do país asiático, que deverá se completar no fim de 2014. De acordo com o calendário previsto, as tropas do Exército local deverão assumir por completo a segurança no Afeganistão a partir de 2015.

No entanto, o início da saída das tropas ocidentais não freou os ataques insurgentes, seja contra as forças da Otan ou contra as forças militares e as autoridades locais, o que desperta inquietação sobre o futuro do país em meios diplomáticos.

A principal organização responsável pelos ataques é o Taleban, que comandou o país na década de 1990 e quer voltar ao poder. Eles não reconhecem o governo do presidente Hamid Karzai, embora haja negociações de paz em andamento.
 

continua após publicidade