Geral

Em protesto, alunos da USP vestem saias para assistir às aulas

Da Redação ·

Por Ana Krepp SÃO PAULO, SP, 16 de maio (Folhapress) - O dia começou diferente para alguns estudantes da USP (Universidade de São Paulo). Os meninos que toparam ir à aula e passar o dia de saia e as meninas que vestiram paletó e gravata saíram de casa já trajados e foram alvos dos primeiros olhares "curiosos" no caminho para a universidade. "Todo mundo no metrô me olhou como se eu estivesse fazendo algo muito absurdo. Mas ninguém chegou a falar alguma coisa ofensiva", diz Fernando Pereira, estudante da Poli-USP. O protesto "USP de saia!" foi combinado pelo Facebook, rede social onde o estudante da USP Leste, Vitor Pereira, recebeu comentários anônimos ofensivos após ter ido à universidade vestido com saia e camiseta. "A universidade é um lugar de liberdade de expressão. O uso de uma peça de vestuário não deve ser recriminado", diz a descrição do evento na rede social. O evento convida "a todos para um dia de reflexão sobre os estereótipos de gênero" e explica que "a ideia é que todos usem algo que fuja dos padrões impostos pela sociedade". Durante todo o dia, os estudantes permanecerão vestidos com as peças comumente usadas pelo sexo oposto e devem se encontrar em atos no bandejão e na praça do Relógio ao longo do dia.  

continua após publicidade