Geral

Bando destrói reserva para roubar palmito em SP

Da Redação ·
Homens armados com foices e facões invadiram um sítio e destruíram uma reserva de palmeira juçara para extrair um palmito de alto valor comercial, neste fim de semana, em Tapiraí, região de Sorocaba. Pelo menos cem palmeiras selecionadas para a produção de sementes foram derrubadas. As matrizes tinham entre 20 e 30 anos e estavam no auge da produtividade de cachos. A palmeira juçara (Euterpe edulis) é nativa da Mata Atlântica e está ameaçada de extinção. Seu palmito é considerado iguaria, mas tem a extração proibida na natureza porque implica no corte sumário da palmeira. Uma vez cortada, a planta não rebrota. De acordo com o dono da propriedade, Edmarco dos Santos, o ataque ocorreu provavelmente na madrugada de domingo, 12. Ele foi avisado da ação dos criminosos por um sitiante vizinho. Os 'palmiteiros' fizeram a retirada do miolo - a parte nobre do palmito - no mesmo local, deixando para trás troncos e folhagem das palmeiras. De acordo com Santos, as árvores mais antigas produzem palmito de maior calibre e são cobiçadas pelos cortadores. Quando adquiriu a propriedade, há dez anos, a Mata Atlântica existente na área de 24 hectares tinha pelo menos mil palmeiras adultas, mas a maioria foi cortada em ataques anteriores. Ele fazia a coleta e dispersão das sementes na tentativa de repovoar a floresta com a palmeira. A Polícia Ambiental de Sorocaba, informada da ação nesta segunda-feira, 13, vai apurar o crime.
continua após publicidade