Geral

Ex-ditador é levado para hospital após desmaiar no tribunal

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 13 de maio (Folhapress) - O ex-ditador guatemalteco Efraín Ríos Montt, condenado a 80 anos de prisão por genocídio e outros crimes contra a humanidade, foi levado hoje com urgência para um hospital, após desmaiar na Suprema Corte de Justiça, onde compareceria a uma audiência sobre reparação às vítimas, informou seu advogado.

"Realmente a pressão o afetou tanto que sofreu um desmaio. Então decidiram não levá-lo a esta sala e transferi-lo para um centro de assistência médica", disse à imprensa seu advogado Francisco García, na sala de audiências.

Ríos Montt, 86, havia chegado sob custódia ao tribunal vindo da prisão de um quartel militar de Matamoros, para onde foi levado na última sexta-feira depois de o Tribunal Primeiro A de Maior Risco tê-lo condenado a uma pena de 50 anos por genocídio e 30 por crimes contra a humanidade.

García se negou a informar o nome da clínica particular para onde Ríos Montt foi levado, embora haja rumores de que tenha sido internado no hospital militar.

O ex-ditador guatemalteco tem pressão alta, problemas na próstata, além de outros que debilitam sua saúde, afirmou.
 

continua após publicidade