Geral

Assessor econômico é afastado por suspeita de corrupção

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 13 de maio (Folhapress) - O governo da China afastou ontem Liu Tienan, vice-chefe da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, acusado de "sérias violações disciplinares". Segundo a imprensa local, ele se envolveu em um caso de corrupção quando trabalhava em uma agência de energia chinesa. A agência de notícias Xinhua informou sobre o afastamento, mas não deu mais detalhes sobre o incidente. Liu Tienan, 59, estava no cargo desde 2008 e também era responsável pela administração da política de energia do país até março. Em dezembro, a revista "Caijing Magazine" publicou uma série de denúncias de propina para firmar acordos financeiros enquanto estava no comando do setor de energia. Ele também é acusado de mentir sobre suas qualificações acadêmicas e de tentar matar uma ex-amante. Ainda não há previsão de quando terminará a investigação chinesa. As denúncias repercutiram em redes sociais chinesas e foram comentadas pela imprensa oficial, mesmo com a forte censura imposta em especial a assuntos do governo. O combate à corrupção é um dos focos que o presidente Xi Jinping disse que pretendia seguir. Nos últimos anos, diversos dirigentes foram afastados ou questionados por condutas que não condizem com seus salários no Partido Comunista.  

continua após publicidade