Geral

Centro-direita vence, mas deve ter dificuldades

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 13 de maio (Folhapress) - O partido de centro-direita Gerb venceu as eleições nacionais na Bulgária, ontem, mas deverá enfrentar dificuldades para formar seu primeiro governo. Com 70% dos votos apurados, o grupo teve 31,4% e a vitória confirmada pela comissão eleitoral.

Em segundo lugar, ficou o Partido Socialista, com 27,3%, seguido pelo DPS (9,15%) e o Ataka (7,6%), de extrema-direita. Com isso, o líder de centro-direita, o ex-primeiro-ministro Boiko Borisov, será o responsável por montar o novo gabinete.

Mas outros partidos disseram que estão relutantes em cooperar com o Gerb, que renunciou ao governo em fevereiro em meio a denúncias de corrupção. Os socialistas, que ficaram em segundo na eleição, disseram que vão fazer de tudo para assegurar que Borisov não retorne ao poder.

Borisov se manteve praticamente em silêncio após a votação, e o Gerb -que deixou o governo sob protestos em todo o país- não realizou qualquer festa pós-eleitoral nem fez anúncios de vitória.

"O Gerb será responsável perante a nação. [Borisov] é capaz de propor e formar um governo -que poderia ser de minoria", disse o ex-ministro do Interior Tsvetan Tsvetanov, vice-líder do partido.

O desânimo generalizado com o processo eleitoral foi refletido nos números de comparecimento: apenas 53% dos eleitores. Foi a menor participação em uma eleição parlamentar desde a queda do comunismo, em 1989.

Seis anos após a adesão à UE, muitos dos 7,3 milhões de búlgaros estão revoltados com os baixos padrões de vida e com a corrupção, após uma campanha que teve maior foto em acusações que na apresentação de novas propostas.

O processo eleitoral ainda foi marcado por um escândalo sobre escutas telefônicas e cédulas ilegais de votação.
 

continua após publicidade