Geral

Capacitação visa melhorar relação de policiais das UPPs com moradores de favelas

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 12 de maio (Folhapress) - Soldados e oficiais das unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) estão sendo submetidos, desde janeiro deste ano, a cursos rápidos de capacitação. O objetivo é evitar truculência policial e melhorar a relação dos agentes com moradores das favelas pacificadas da cidade do Rio de Janeiro. As informações são da Agência Brasil. As capacitações duram em média duas horas e são oferecidas pelos próprios comandantes de cada UPP. Antes de oferecer a capacitação, os comandantes recebem orientações da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP). Como muitos dos temas oferecidos pelo programa da Polícia Militar já foram vistos pelos policiais durante sua preparação na academia, a capacitação tem um papel de reciclagem do soldado. A ideia é reaproximar os policiais das teorias aprendidas no curso de preparação, que vão sendo deixadas de lado com o passar do tempo, nas ações práticas do dia a dia.

continua após publicidade
Eles veem temas como abordagem e patrulha na academia, mas tudo é feito naquele ambiente preparado de escola. Neste caso [de capacitação específica para UPPs], eles têm toda a instrução no próprio terreno onde trabalham", disse o chefe da Divisão de Ensino e Pesquisa da CPP, tenente-coronel Gilbert de Carvalho. Segundo o oficial, as UPPs têm uma filosofia que valoriza o bom relacionamento com a população. A gente precisa que a população confie na gente, que a gente tenha credibilidade. Você só vai conseguir credibilidade se você diminuir a violência e realmente se aproximar da comunidade", disse. A cada duas semanas, um novo tema é levado aos policiais. Desde janeiro, todos os policiais foram capacitados em oito temas, como abordagem de pessoas e de veículos, mediação de conflitos e regulamentos. Nas próximas semanas, estão previstas qualificações sobre o uso do armamento, a legislação sobre abuso de autoridade e o preenchimento de boletim de ocorrência. De acordo com o tenente-coronel, novos temas serão escolhidos de acordo com as necessidades que forem surgindo no dia a dia dos policiais. A previsão é que um mesmo tema volte a ser levado aos policiais no futuro, de forma a manter o caráter de capacitação continuada.