Geral

Milhares se reúnem no Palácio presidencial

Da Redação ·
 Poloneses se reúnem em Varsóvia, na porta do palácio presidencial, para prestar homenagens aos mortos no desastre aéreo
fonte: France Press
Poloneses se reúnem em Varsóvia, na porta do palácio presidencial, para prestar homenagens aos mortos no desastre aéreo

Dezenas de milhares de pessoas estão reunidas em frente ao Palácio presidencial em Varsóvia neste domingo (11) para prestar suas homenagens às vítimas do acidente aéreo que matou 97 pessoas, incluindo o presidente polonês.

continua após publicidade

A avenida que contorna o palácio, as ruas adjacentes e grande parte da praça Pilsudski estão repletas e iluminadas por velas acesas pela multidão. Jerzy Grabowski, 55, chegou acompanhado de sua mulher.

continua após publicidade

 Acenderam uma vela primeiro em frente ao palácio e outra no lugar em que o papa João Paulo 2º celebrou sua grande missa na praça durante sua primeira peregrinação à Polônia, em 1979. Kaczynski e alguns dos maiores líderes militares e civis morreram quando o avião presidencial caiu durante o pouso. A queda ocorreu na região de Smolensk, a aproximadamente 400 quilômetros a oeste de Moscou (Rússia), por volta das 11h locais. Não há sobreviventes.

continua após publicidade

As autoridades já encontraram as duas caixas-pretas do avião, segundo o ministro russo de Situações de Emergência, Sergue Choguou, citado pela agência de notícias Interfax. A mulher do presidente também estava a bordo. O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, assumiu pessoalmente a responsabilidade pela investigação das causas do acidente. Estavam a bordo o chefe ainda o presidente do Banco Central polonês, Slawomir Skrzypek, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Franciszek Gagor, assim como os principais comandantes do Exército polonês.

O avião presidencial modelo TU-154 tinha 26 anos. Autoridades polonesas discutiam a substituição das aeronaves --o argumento refratário, contudo, se baseava na falta de verbas para a troca.