Geral

Ex-integrante do IRA critica Thatcher por conflito na Irlanda do Norte

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 8 de abril (Folhapress) - O presidente do Sinn Fein, braço político do grupo terrorista irlandês inativo IRA, Gerry Adams, criticou hoje a ex-primeira-ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, pela condução do conflito entre o governo britânico e rebeldes da Irlanda do Norte.

"Aqui em Irlanda seu compromisso com antigas e draconianas políticas militares prolongaram a guerra e causaram um grande sofrimento".

Para ele, a ex-chefe de governo será lembrada pelo seu papel durante as greves de fome de presos do IRA em 1980 e 1981, na prisão de Maze, na Irlanda do Norte. Na segunda greve, dez presos morreram de inanição após as negociações com o governo fracassarem.

"Seus esforços falidos para criminalizar a luta republicana e os prisioneiros políticos fazem parte de seu legado. Seu papel foi igualmente beligerante tanto em seu apoio ao ditador chileno [Augusto] Pinochet como em sua oposição a sancionar a África do Sul do apartheid".

A relação de Thatcher com os grupos que provocaram o conflito armado na Irlanda era conflituosa e o caso da greve de fome minou a relação entre a então premiê e os rebeldes irlandeses. Em 1984, ela foi vítima de um atentado em um hotel de Brighton, na Inglaterra, que deixou cinco mortos e 31 feridos.
 

continua após publicidade