Geral

Júri do Carandiru é composto por cinco mulheres e dois homens

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 8 de abril (Folhapress) - Os jurados do julgamento do caso conhecido como massacre do Carandiru, que deixou 11 mortos em outubro de 1992, é composto por cinco mulheres e dois homens. A escolha foi feita por meio de um sorteio na manhã de hoje, no fórum da Barra Funda, zona oeste de São Paulo. Dois dos 26 réus que deveriam ir ao julgamento não compareceram ao fórum. Argemiro Cândido e Reinaldo Henrique de Oliveira alegaram problemas de saúde. "O réu comparece ao julgamento se quiser. Pela lei sua presença no plenário do júri é facultativa. Sua ausência não gera o adiamento do julgamento", disse o jurista Luiz Flávio Gomes. Hoje é o primeiro dia do julgamento de 26 dos 84 PMs acusados pelo Ministério Público de cometer os homicídios no Pavilhão 9 do presídio. Defesa e acusação sustentarão que a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) é subproduto da ação policial que deixou 111 mortos na invasão da antiga Casa de Detenção. Hoje, sentam no banco os 26 policiais responsabilizados pela morte de 15 detentos no primeiro andar --também chamado de segundo pavimento. Para a maioria dos entrevistados pela pesquisa (51%), eles sairão de lá condenados pelo júri. Mas apenas 10% acham que, além de condenados, eles serão presos.  

continua após publicidade