Geral

Ministro anuncia ampliação de programa contra o tabagismo

Da Redação ·





Por Francisco Zaiden

SÃO PAULO, SP, 7 de abril (Folhapress) - O ministro da Saúde Alexandre Padilha assinou nesta manhã, em evento de comemoração ao Dia Mundial da Atividade Física no parque Ibirapuera, em São Paulo, uma portaria ampliando o PNCT (Programa Nacional contra o Tabagismo) e o acesso de fumantes ao tratamento.

Segundo o ministério, a intenção da medida é aumentar em até dez vezes o número de unidades que oferecem o tratamento aos fumantes, e com isso, reduzir de 15% para 9% a proporção de fumantes na população adulta até 2022.

Para isso, serão investidos, segundo Padilha, R$ 60 milhões com a nova medida -o gasto em 2012 com o programa contra o tabagismo foi de R$ 12 milhões.

O ministério informou também que cabe às prefeituras de todo o país cadastrar suas UBS (Unidades Básicas de Sáude) no PNCT, para dessa forma receber a verba do governo federal. Atualmente, 3.000 unidades oferecem o tratamento. A nova medida amplia para 30 mil o número de UBS habilitadas para receber o programa.

Em 2012, 175 mil pesoas foram atendidas pelo PNCT, em 1,159 municípios, disse Padilha.

Dia Mundial de Atividade Física

Uma caminhada com cerca de 1.000 pessoas comemorou hoje o Dia Mundial da Atividade Física na avenida Paulista, região central de São Paulo.

Com o tema "atividade física sem barreiras", os participantes se encontraram com balões coloridos, apitos e cartazes no vão-livre do Masp (Museu de Artes de São Paulo).

Em seguida, se dirigiram para a Assembleia Legislativa. O parque Ibirapuera foi o destino final da caminhada.

Também acompanharam a caminhada, o ministro Alexandre Padilha, o secretário municipal da Saúde José Filippi Jr. e o governador do Estado Geraldo Alckmin -ele seguiu até a Assembleia.

Academia da Saúde

No evento de hoje, o secretário municipal de Saúde informou que oito CDCs (Clubes da Comunidade), de um total de 56, já foram identificados para receber o programa Academia da Saúde.

No último dia 25, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou que pretende instalar novos postos de saúde dentro dos CDCs.

A Saúde avalia agora quantos serão os clubes que receberão as novas unidades, nas quais, por exemplo, grupos de idosos ou hipertensos seriam orientados por professores de educação física e fisioterapeutas para usar os equipamentos esportivos dos clubes municipais.

O secretário afirmou que todo o processo demora cerca de 90 dias.
 

continua após publicidade