Geral

Doações de construtoras em Petrópolis se reduzem a menos da metade

Da Redação ·





Por Italo Nogueira, Enviado especial

PETRÓPOLIS, RJ, 7 de abril (Folhapress) - O mercado imobiliário se mostra aquecido em Petrópolis, mas a promessa de ajuda das empresas à região serrana não se efetivou. Semanas depois da tragédia de 2011, 12 empresas se prontificaram a doar 2 mil casas para moradores em áreas de risco. A promessa não se concretizou por completo.

Elas ofereceram ao Estado unidades de 29 metros quadrados, abaixo dos 44 exigidos pelo programa Minha Casa, Minha Vida. A negociação caminhou para a doação de 1.000 casas, segundo o governo do Estado.

Em seguida houve novo impasse. "As empresas não manifestaram interesse em construir em vários municípios", disse a Secretaria de Obras, em nota.

Elas acabaram doando R$ 40 milhões, usados para a construção de 694 casas pré-moldadas. As obras começaram apenas em novembro e as primeiras unidades serão entregues este ano, em Nova Friburgo.

O anúncio dos empresários foi feito em cerimônia com a presença da presidente Dilma Rousseff. Na mesma ocasião, ela anunciou a construção de 6 mil casas ou apartamentos para atender às vítimas da tragédia.

Até o momento, nenhuma foi concluída. Está prevista a entrega de 2.100 unidades em Nova Friburgo ainda este ano, segundo a Secretaria de Obras.
 

continua após publicidade