Geral

Carta mostraria que Bento 16 resistiu a afastar padre acusado de abuso

Da Redação ·

Uma agência de notícias divulgou nesta sexta-feira uma carta, datada de 1985, supostamente assinada pelo papa Bento 16 que envolve o pontífice em mais um caso de abuso sexual cometido por padres católicos contra crianças.

continua após publicidade

A agência de notícias Associated Press afirmou que teve acesso à carta, assinada pelo então cardeal Joseph Ratzinger, posto ocupado por Bento 16 antes de ser papa. Na missiva, ele resiste à ideia de destituir das funções sacerdotais o padre americano Stephen Kiesle, acusado de abuso sexual.

A AP afirmou que o Vaticano confirmou a assinatura do cardeal na carta.

continua após publicidade

Segundo a agência, o então cardeal Ratzinger afirmou na carta que o "bem da Igreja universal" precisava ser levado em conta em um ato como a destituição das funções sacerdotais.

ïNo entanto, a agência informou que o porta-voz da Vaticano, reverendo Federico Lombardi, dise que "não é estranho que existam documentos com a assinatura do cardeal Ratzinger".

"A assessoria de imprensa não acredita que seja necessário responder a cada um dos documentos tirados de contexto, referentes a situações legais particulares", afirmou.

A Igreja Católica vem sendo abalada por várias acusações de abuso vindas de diversos países europeus. As acusações são referentes a casos ocorridos há décadas na Alemanha (país natal do papa), Irlanda, Suíça, Holanda e Áustria.