Geral

Som do Toro Y Moi funciona ao vivo mesmo fora do seu habitat

Da Redação ·

Por Fabian Chacur SÃO PAULO, SP, 30 de março (Folhapress) - A principal dúvida em relação ao que poderia se esperar do show do Toro Y Moi no Lollapalooza Brasil 2013 era se o seu som funcionaria ao vivo. A resposta é um sonoro sim. A única ressalva fica por conta de que o local ideal para sua sonoridade seria um ambiente fechado e no período noturno. Aí, teria sido um baile daqueles inesquecíveis. Mesmo assim, a performance do projeto capitaneado pelo vocalista, tecladista e compositor americano Chazwick Bradley Bundick foi das melhores. Iniciando sua apresentação às 14h30 debaixo de um sol africano, o grupo apoiou-se em uma cozinha rítmica sólida, um guitarrista/tecladista versátil e o líder Chad nos teclados e mostrando sua bem utilizada voz de pequena extensão, mas de timbre bem agradável. A batida do quarteto ia ora pela black music oitentista (com pitadas de Jamiroquai), ora por levadas mais relaxantes. No coquetel sonoro, timbres instrumentais vintage bem explorados e balanço contagiante.  

continua após publicidade