Geral

Ludov agrada e vence até problemas extra-palco

Da Redação ·





Por Thales de Menezes

SÃO PAULO, SP, 30 de março (Folhapress) - A banda paulistana Ludov acertou ao priorizar canções aceleradas no show que abriu o palco Alternativo no segundo dia do Lollapalooza, às 13h30 de hoje. Num festival grande, é melhor mesmo fazer a moçada se mexer.

Além de velhas conhecidas, o grupo tocou músicas dos três EPs (dois já foram lançados, "Minha Economia" e "Paraíso") que comemoram os dez anos de banda (sem contar o tempo em que o grupo tinha o nome de Maybees).

Traduzindo, é uma receita de rock e pop com influências de MPB. Exímios guitarristas, Mauro Motoki e Habacuque Lima construíram nesse tempo um repertório agradável que soa encorpado no palco.

Uma das grandes vozes do rock nacional, Vanessa Krongold comandou bem a apresentação. Difícil é saber como ela suportou o forte calor com um figurino preto da cabeça aos pés.

Falando em suportar, um dos problemas para assistir ao Ludov era aguentar o cheiro de esterco numa das laterais da área reservada ao público. Era preciso ser muito fã da banda para ficar naquele lado.

Outra coisa que perturbou era o som que vazava do show do Graforréia Xilarmônica, no palco Butantã. Dependendo de onde a pessoa estava vendo o Ludov, chegava a incomodar, algo que não tinha acontecido nos shows do dia anterior.
 

continua após publicidade