Geral

Famílias de Petrópolis fazem cadastramento para receber aluguel social

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 27 de março (Folhapress) - A Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro realiza hoje o segundo dia de cadastramento das famílias de Petrópolis vítimas das chuvas da semana passada.

Em parceria com a prefeitura da cidade, o órgão pretende atender as cerca de 500 famílias desalojadas e/ou desabrigadas que estão nos abrigos ou em casas de parentes ou conhecidos. A partir do cadastramento, os desabrigados terão acesso ao aluguel social no valor de R$ 500 por mês. As informações são da Agência Brasil.

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bontempo, está em Brasília para tentar negociar o envio de verbas federais, que podem chegar a R$ 112 milhões, para ações de emergência. O prefeito também vai discutir a possibilidade de abertura de linhas de crédito, prorrogação de prazos para convênios e enquadramento do município nos valores máximos previstos para o Programa Minha Casa Minha Vida.

O pré-cadastramento está sendo feito nos abrigos. O cadastramento, a emissão de laudos de interdição das residências e o encaminhamento para a inscrição no aluguel social e a inclusão no Cadastro Único do governo federal estão sendo feitos na Casa do Trabalhador, no centro de Petrópolis. Antes de irem à Casa do Trabalhador os moradores devem obrigatoriamente passar pelo pré-cadastro, segundo a prefeitura.

A defensora pública do Rio de Janeiro Cristiane Mendes disse que as autoridades se comprometeram a entregar a relação de pessoas que vão ser beneficiadas com os aluguéis sociais e quais poderão voltar a suas casas. "O que nos preocupa agora, nesse segundo momento, é o caso das pessoas que terão suas casas demolidas. Queremos garantir a elas direitos como compra assistida de um outro imóvel, se a benfeitoria será indenizada. Vamos acompanhar o protocolo a ser adotado pelo estado do Rio de Janeiro quanto às demolições.'

A ação também conta com a parceria da Caixa Econômica Federal, que está providenciando a abertura de conta simplificada para as pessoas que não têm o cartão do Bolsa Família. As famílias que já recebem o benefício do governo federal receberão o aluguel social no mesmo cartão e as demais, na conta simplificada.




 

continua após publicidade