Geral

Suprema Corte sinaliza que evitará decisão final sobre casamento gay

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 26 de março (Folhapress) - Os magistrados da Suprema Corte dos EUA indicaram em sessão realizada hoje que relutam em dar um veredicto abrangente a respeito do direito ao casamento gay. Do lado de fora do prédio, centenas de pessoas realizaram protestos em prol da concessão do direito, em todo o país.

Na audiência de hoje, os juízes ouviram, por mais de uma hora, os argumentos em torno de uma lei do Estado da Califórnia chamada de "Proposta 8" que proíbe o casamento gay.

Um dos magistrados, Anthony Kennedy, chegou a aventar a possibilidade de desconsiderar o caso, já que os reclamantes não teriam direito de levar a discussão à Suprema Corte. Outro, Samuel Alito, considerou que o casamento gay é um conceito "mais novo do que os celulares e a internet".

O governo de Barack Obama gostaria de que a instância derrubasse a "Proposta 8" e pedisse aos oito Estados que reconhecem uniões civis entre homossexuais que permitissem também o casamento deles.

Ainda hoje será debatida a Lei de Defesa do Casamento, uma legislação federal de 1996 que define o casamento como sendo a união de um homem com uma mulher.

As decisões sobre os dois casos estão previstas para antes de julho que vem.

Os debates na Suprema Corte ocorrem em um momento em que mais Estados americanos estão legalizando o casamento homossexual. Em 2012, outros três -Maryland, Maine e Washington- o fizeram, elevando o total a nove Estados, além do Distrito de Colúmbia.
 

continua após publicidade