Geral

Motorista que atropelou ciclista na Paulista consegue liberdade

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 21 de março (Folhapress) - A Justiça concedeu hoje uma liminar libertando o universitário Alex Kozloff Siwek, 21, que atropelou um ciclista na avenida Paulista, no centro de São Paulo, no último dia 10. O desembargador que julgou o pedido da defesa do jovem determinou ainda a suspensão da carteira de habilitação dele.

Na decisão de soltar o rapaz, o desembargador Breno Guimarães, da 12ª Câmara Criminal, destacou que Siwek não tem envolvimento criminal anterior, possui residência certa e apresentou-se de forma espontânea à polícia. O magistrado destacou ainda que "a forma como se deram os fatos indica tratar-se de fato isolado".

O desembargador disse ainda que "embora a libertação do paciente, não represente, à primeira vista, risco à ordem pública, sua conduta na direção de veículo automotor mostrou-se capaz de abalar tal alicerce". O mérito do pedido de habeas corpus ainda deverá ser votado.

Siwek foi preso após o acidente e transferido na semana passada para a penitenciária de Tremembé (a 147 km de SP). Na batida, o braço do ciclista David Santos Sousa foi arrancado e ficou preso ao carro de Siwek, que fugiu e jogou o membro em um rio. Ele se apresentou à polícia momentos depois.

Anteontem, a Justiça de São Paulo negou a liminar do pedido do Ministério Público para que Siwek responda pelo crime de tentativa de homicídio. Com isso, ele deve responder por lesão corporal. O mérito do pedido, no entanto, ainda deverá ser votado por um grupo de desembargadores.

No início da semana, o advogado do ciclista, Ademar Gomes, divulgou que Siwek já havia sido detido em 2012 quando comprava drogas. A defesa do estudante desqualificou a divulgação. "Isso é uma bobagem, ele não foi detido, foi arrolado como testemunha num processo. É uma tentativa de denegrir a imagem dele", disse Cássio Paoletti, advogado de Siwek, na ocasião.

Acidente

David seguia para o trabalho no última dia 10 no momento do acidente e teve o braço direito decepado ao ser atingido pelo carro do universitário, que voltava de uma casa noturna. Siwek foi preso em flagrante após ter se entregado à polícia. Ele fugiu sem prestar socorro e disse ter atirado o membro do ciclista em um rio, na zona sul.

Sousa admitiu à polícia que trafegava na contramão da ciclofaixa quando foi atingido pelo carro do estudante. Uma testemunha afirma que Siwek invadiu a ciclofaixa em alta velocidade.

Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), Siwek estava com sinais de embriaguez no momento do acidente. O laudo, porém, afirma que o motorista não estava embriagado, despertando dúvidas na polícia, que questionou o IML.

No dia 13, o juiz Kleber Leyser de Aquino, do Dipo (Departamento de Inquéritos Policiais), decretou a prisão preventiva de Siwek. O estudante, que estava preso no CDP (Centro de Detenção Provisória) do Belém 2, na zona leste da capital, foi transferido para a penitenciária de Tremembé.

Sousa passou por um novo procedimento cirúrgico no Hospital das Clínicas, onde continua internado. Ele disse no hospital que o motorista atravessou o farol vermelho antes de acertá-lo. A defesa do atropelador disse que vai aguardar a perícia para se manifestar.
 

continua após publicidade