Geral

EUA analisam se Assad cruzou "linha vermelha"

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 20 de março (Folhapress) - Se confirmado, o uso de armas químicas pelo regime sírio, será uma "mudança de jogo", afirmou hoje, em tom de ameaça o presidente americano, Barack Obama. No dia anterior, rebeldes e governo trocaram acusações por um ataque que teria usado esse tipo de arma na província de Aleppo, no norte do país. Segundo o regime de Bashar Assad, ao menos 25 pessoas morreram e 85 ficaram feridas na ação. Obama disse ter pedido uma investigação para saber se essa "linha vermelha" foi cruzada pelo governo sírio. "Uma vez estabelecidos os fatos, já deixei claro que o uso de armas químicas é uma mudança de jogo", disse, durante visita a Israel. "O regime Assad precisa entender que será responsabilizado pelo uso de armas químicas ou por sua transferência a terroristas." Hoje, o regime pediu à ONU (Organização das Nações Unidas) que estabeleça uma missão "independente" para investigar o ataque. A Coalizão Nacional Síria, principal força de oposição, também pediu uma investigação internacional sobre o episódio. Segundo Martin Nesirky, porta-voz do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o pedido está sendo estudado. Esse pode ter sido o primeiro ataque com armas químicas no conflito que já dura dois anos. Segundo um fotógrafo da Reuters que estava na cidade de Aleppo, diversas pessoas chegaram ao hospital da universidade local com problemas respiratórios. Algumas testemunhas disseram ter sentido cheiro de cloro próximo ao local do ataque. Especula-se que a Síria tenha o maior arsenal de armas químicas do mundo, que incluiria gás mostarda, gás Sarin e o poderoso VX.  

continua após publicidade