Geral

Homem é baleado em frente à casa da mãe

Da Redação ·

RIBEIRÃO PRETO, SP, 18 de fevereiro (Folhapress) - Um homem foi baleado pelo ocupante de uma motocicleta na noite de ontem, na rua Oswaldo Cruz, na Vila Virgínia, em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo). De acordo com o boletim de ocorrência, o servente de pedreiro Fabiano Luis Teiszter, 34, havia acabado de deixar a casa da mãe em um carro Golf, no momento em que foi abordado por dois homens em uma moto que parou ao seu lado. Ainda segundo informações do boletim, um homem que estava na garupa começou a atirar contra Teiszter, que desceu do carro e correu por cerca de 15 metros até cair na porta da casa de sua mãe. Lá, ainda no chão, ele foi atingido por mais alguns disparos. Na fuga, o motorista da moto também atirou contra o carro da vítima. Teiszter foi socorrido com ferimentos no braço, ombro, tórax, virilha e coxa à unidade de emergência do Hospital das Clínicas, onde passou por cirurgia durante a madrugada e permanece em observação. A mãe dele, que havia dado uma festa momentos antes e estava na calçada, não soube passar informações sobre o caso à polícia, de acordo com o boletim de ocorrência. Assalto Cinco ladrões armados invadiram uma casa na Ribeirânia, área nobre em Ribeirão Preto, na noite de ontem, e fugiram com dois carros da família, R$ 50 mil em joias e dinheiro. Um dos suspeitos foi preso momentos depois com um dos carros roubados. De acordo com informações do boletim de ocorrência, os cinco bandidos entraram na casa armados e fizeram as seis pessoas que estavam no local reféns, inclusive um menino de 11 anos. Eles roubaram eletroeletrônicos, semijoias avaliadas em R$ 50 mil, R$ 10 mil em dinheiro e fugiram com um veículo Fox e um Punto. Momentos depois, o Punto foi visto pela Polícia Militar na esquina das avenidas Costábile Romano com Nove de Julho, ainda na Ribeirânia, fazendo manobras perigosas. O motorista do carro Douglas Liceras Caturelli, 18, foi abordado pela polícia. Ele disse que o carro era de sua tia e que havia apenas pegado emprestado. Caturelli foi encaminhado à delegacia e reconhecido por duas das vítimas, de acordo com a polícia. Segundo a polícia, ele negou o envolvimento com o crime e não comentou o assunto. Caturelli foi encaminhado ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Ribeirão Preto. A reportagem não conseguiu ouvir o suspeito nem seu advogado. Até a manhã de hoje os outros quatro suspeitos não haviam sido encontrados.  

continua após publicidade