Geral

Exterior-Notas

Da Redação ·

Governo teria oferecido 50 mil libras a familiares de vítimas de "Domingo Sangrento"





SÃO PAULO, SP, 14 de fevereiro (Folhapress) - Familiares das pessoas que foram mortas no massacre de 1972, conhecido como Domingo Sangrento, na Irlanda do Norte, receberam uma oferta de 50 mil libras esterlinas (R$ 151.859,00), disse a irmã de uma das vítimas hoje à emissora CNN. Kate Nash chamou a oferta de "insulto". Seu irmão William foi morto no massacre. Segundo Nash, ela nunca aceitaria dinheiro e insiste na perseguição dos soldados britânicos envolvidos. O ministério da Defesa disse que não tinha comentários imediatos sobre a oferta. "O primeiro-ministro já pediu desculpas pelos eventos do Domingo Sangrento", disse o ministério. Um total de 14 pessoas foram mortas quando tropas britânicas abriram fogo contra uma marcha pelos direitos civis em Londonderry (chamada de Derry pelos católicos), na Irlanda do Norte, em julho de 1972. Na ocasião, 13 homens morreram e um outro morreu em função de seus ferimentos quatro meses depois.



Deportado ateia fogo ao próprio corpo em Roma



SÃO PAULO, SP, 14 de fevereiro (Folhapress) - Um homem da Costa do Marfim jogou combustível no próprio corpo e ateou fogo no aeroporto Fiumicino, em Roma, depois de mostrar uma ordem de deportação a autoridades, segundo a polícia local. O incidente ocorreu no escritório da alfândega no terminal três do aeroporto, o maior da Itália. Ele foi levado ao hospital em estado grave enquanto um policial que apagou as chamas teve queimaduras nos braços. A fumaça causou alarme entre os passageiros e uma pequena parte do aeroporto foi brevemente fechada.
 

continua após publicidade