Geral

Presidente de TV é preso na Venezuela

Da Redação ·
Zuloaga foi preso em aeroporto
fonte: David Fernandez/EFE
Zuloaga foi preso em aeroporto

O presidente do canal de TV Globovisión, Guillermo Zuloaga, foi preso nesta quinta-feira, 25, na Venezuela. O empresário é acusado de insultar o presidente venezuelano, Hugo Chávez, durante um Congresso da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) no final de semana.
Na reunião, Zuloaga disse que Chávez 'mandou chumbo' contra os venezuelanos durante o golpe de Estado orquestrado contra o presidente em 2002.

continua após publicidade

A prisão foi pedida pelo Ministério Público venezuelano. Segundo a Procuradoria-Geral do país, Zuloaga não poderia deixar a Venezuela por estar sendo investigado pela Justiça.

Familiares do executivo alegam que ele sofre perseguição do governo do presidente Hugo Chávez, por causa da linha editorial oposicionista do canal.

continua após publicidade

O executivo foi detido em um aeroporto de Punto Fijo, no oeste do país, onde tomaria um voo fretado para uma ilha do Caribe.

Zuluaga disse em entrevista a Globovisión, reproduzida pelo diário Universal, que oficiais a paisana se dirigiram a ele dizendo que tinham um mandado de prisão. Segundo o executivo, um avião do governo deve levá-lo a Caracas.

"Se eu quisesse me esconder, não sairia por um aeroporto conhecido. Espero ver o que dizem as autoridades e que meus advogados entrem em ação", acrescentou.

A procuradora-geral da Venezuela, Luísa Ortega Díaz, confirmou que um tribunal de Caracas pediu a prisão de Zuloaga.
Apesar de dizer que não poderia dar detalhes sobre o caso, a procuradora confirmou que recebeu uma denúncia de um deputado da Assembleia Nacional que acusa Zuloaga de 'dar declarações desrespeitosas e ofensivas contra o chefe de Estado'.