Geral

Sem punição, Águia de Ouro teria sido campeã com folga

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 12 de fevereiro (Folhapress) - Foi por pouco que a escola de samba Águia de Ouro não foi a grande campeã do Carnaval 2013 em São Paulo. A agremiação terminou em terceiro lugar com 268,7, mas se não tivesse sido punida com a perda de 1,1 ponto, terminaria em primeiro lugar com 269,8 -0,9 acima da bicampeã Mocidade Alegre.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo definiu que a escola seria punida por ter estourado em um minuto o tempo máximo de desfile, que é de 65 minutos.

A escola, que contou a história do sambista João Nogueira, foi a última a entrar no Sambódromo do Anhembi no início da manhã de sábado. A escola foi a única a exceder o tempo.

Na dispersão, muitos integrantes da Águia caíram no choro por causa do atraso. Cinthia Santos, madrinha de bateria da Águia de Ouro, perdeu uma das asas de sua fantasia no meio do desfile, o que também pode ter prejudicado a agremiação.

A escola abusou no tamanho dos carros para contar a trajetória de João Nogueira. O abre-alas, com anjos e querubins anunciou a chegada do homenageado, com o enredo "Minha Missão, o Canto do Povo". A escola levou 26 alas com 3.200 componentes para alegrar o bom público que ainda permanecia nas arquibancadas.

A segunda alegoria do Carnaval da escola foi sobre a vida boêmia de João Nogueira e o Clube do Samba. O sambista, que morreu há 12 anos, foi homenageado em cinco carros alegóricos com as coisas que ele mais gostava, como o time do Flamengo e a devoção a São Jorge. A Águia também lembrou da escola de samba Portela, onde ele foi compositor.

Para encerrar o desfile, a escola colocou na avenida um carro cheio de espelhos, para retratar um trecho de uma das letras mais famosas do grande sambista: "O meu medo é do espelho se quebrar".
 

continua após publicidade