Geral

"Carro alegórico deveria estar no meio da avenida", diz prefeito de Santos

Da Redação ·





Por Natália Cancian, Enviada especial

SANTOS, SP, 12 de fevereiro (Folhapress) - O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), disse hoje que o carro alegórico que atingiu a fiação elétrica e causou a morte de quatro pessoas deveria estar no meio da avenida, e não próximo à calçada.

"O carro alegórico deveria estar no meio da avenida. A rede elétrica estava na calçada. O que se está apurando é como e por que o carro chegou até a calçada", disse o prefeito, em entrevista no início da tarde.

O carro alegórico atingiu a rede elétrica no percurso entre o sambódromo e o local onde os carros são estacionados e, em seguida, desmontados.

Após o desfile, ainda na dispersão, os foliões desceram do carro da escola Sangue Jovem, que passou a ser empurrado por uma avenida da cidade, com forte desnível. No meio do caminho, inclinou para um lado e encostou na fiação.

Para o prefeito, justamente por causa desse desnível, a orientação às escolas de samba foi para que conduzissem os carros apenas no centro da avenida. "A condução dos carros é responsabilidade de cada uma das agremiações."

Ele disse que, antes do desfile, a prefeitura retirou 34 hastes de iluminação da avenida para permitir a passagem dos carros.

A polícia agora vai apurar se o carro alegórico perdeu o controle após uma falha mecânica ou se foi mal conduzido pelos integrantes. A responsabilidade da prefeitura também será investigada. Um laudo pericial deve ficar pronto em 30 dias.

De acordo com a prefeitura, o carro estava dentro do padrão estabelecido no regulamento --no máximo, com dez metros de altura. "Foi uma fatalidade", afirmou.

Na entrevista, o prefeito anunciou o luto oficial de três dias na cidade e o cancelamento de todas as atividades do Carnaval deste ano.

Além dos quatro mortos, nove pessoas ficaram feridas, sendo que cinco delas permanecem internadas.

Morreram eletrocutados Ludenildo da Silva Militão, 25, Leandro Monteiro, 26, Wictor Ferreira, 29, e Mirela Diniz Garcia, 19.

Segundo a TV Globo, o ex-jogador de futebol Coutinho, que formou dupla de ataque do Santos com Pelé, desfilou nesse mesmo carro, mas havia descido minutos antes, na área dispersão. "Complicado saber tudo isso que aconteceu", afirmou.
 

continua após publicidade