Geral

Paraquedas falha e argentina morre ao cair na Pedra da Onça

Da Redação ·





Por André Caramante

SÃO PAULO, SP, 10 de fevereiro (Folhapress) - A atleta argentina Stella Maris Moix, 40, morreu na manhã de ontem após o equipamento usado por ela para praticar wingsuit (espécie de macacão com asas e um paraquedas acoplado) não ter funcionado.

A Polícia Civil do Espírito Santo irá investigar a morte da atleta, que vivia em Buenos Aires, onde tinha uma loja de equipamentos esportivos. Stella Moix não era casada e não tinha filhos.

A atleta havia viajado ao Espírito Santo para acompanhar um amigo, também argentino, durante o World Wingsuit Race 2013, campeonato mundial da modalidade. Ela não estava inscrita como competidora no evento.

A principal suspeita para a morte da atleta é a de que o paraquedas de seu equipamento usado no wingsuit não abriu e, com a falha, sua queda foi de cerca de 400 metros.

Stella Moix caiu direto em uma região de mata, na base da Pedra da Onça, onde aconteciam as competições do campeonato mundial, que foi interrompido sábado e retomado hoje. A competição irá até o próximo dia 12.

Por conta do grau de dificuldade de acesso ao local onde a atleta caiu, o Corpo de Bombeiros do Espírito Santo levou aproximadamente 20 minutos para localizá-la, segundo relato dos moradores da região da Pedra da Onça.

O amigo de Stella Moix disse aos organizadores do campeonato mundial que a atleta tinha mais de 20 anos de experiência no wingsuit.

Em outras viagens, ela já havia saltado da Pedra da Onça. Ambos já haviam participado de vários eventos no Brasil e também na Europa.

No wingsuit, o macacão do atleta tem algo parecido com asas embaixo dos braços e isso serve para aumentar a distância horizontal do salto e também para dar mais tempo de voo. Há, claro, o paraquedas para o pouso.

Ao saltar, o praticante do esporte atinge, em média, uma velocidade de 150 km/h.
 

continua após publicidade