Geral

DNA similar faz gêmeos serem presos

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 10 de fevereiro (Folhapress) - O DNA praticamente idêntico de dois irmãos gêmeos está impedindo a polícia de Marselha, no sul da França, de desvendar o autor de uma série de crimes sexuais.

Na última sexta-feira, na cidade francesa, ambos acabaram sendo presos, uma vez que os indícios até o momento são baseados apenas na aparência do criminoso.

Os policiais chegaram aos gêmeos após obterem as imagens da câmera de segurança de um ônibus. Eles dizem ter certeza de que um dos dois é responsável pelos crimes, cometidos contra mulheres entre 22 e 76 anos, de setembro de 2012 até janeiro.

Uma das vítimas tentou identificar o agressor, mas também não conseguiu diferenciar os irmãos. "Trata-se de caso raríssimo", diz Emmanuel Kiehl, encarregado pela investigação.

Os policiais trabalham também com a hipótese de que os estupros tenham sido cometidos pelos dois.

Como foram encontrados traços de DNA do agressor nas vítimas, até seria possível descobrir quem é o culpado --ou os culpados. Mas o teste que conseguiria a proeza de distinguir gêmeos idênticos custa cerca de Ç 1 milhão (R$ 2,6 milhões), valor considerado excessivo.

Um especialista disse ao jornal francês La Provence que, para uma análise normal, seria possível descobrir o culpado comparando 400 pares de material do DNA. "Mas, no caso de gêmeos idênticos, teríamos de analisar bilhões", disse. Os irmãos, de 24 anos, são desempregados e negam os crimes. Tiveram só o primeiro nome divulgado: Elwin e Yohan.
 

continua após publicidade