Geral

Portela fecha primeira noite ao falar de Madureira

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 9 de fevereiro (Folhapress) - Tradicional escola de Madureira, a Portela resolveu fazer da história do bairro seu enredo. A agremiação homenageará, inclusive, a escola "rival" Império Serrano, num carro. Mas a crise financeira da agremiação deve atrapalhar o desfile. Este ano, os trabalhos atrasaram e o projeto original do carnavalesco Paulo Menezes foi alterado: materiais e soluções mais baratas tiveram de ser encontrados. Pouco mais de um mês antes do Carnaval, quase todas as alegorias ainda estavam nas ferragens, sem nenhuma decoração. Por demora em prestação de contas de anos anteriores, a escola teve dificuldades de obter recursos da Petrobras, repassados pela Liesa (liga das escolas de samba). Salários e contas de água e luz da quadra estavam atrasados também. Um ponto positivo é o samba-enredo, considerado um dos melhores deste ano. "É claro que faz falta a gente não colocar 100% do nosso projeto na avenida, mas estamos correndo atrás para o cronograma ficar em dia. Se estou aqui é porque ainda acredito no projeto", disse o carnavalesco da escola, Paulo Menezes. De acordo com Menezes, a Portela abre o desfile relembrando o Carnaval da década de 1970. O cantor Paulinho da Viola e Milton Gonçalves são destaques. Como em todos os anos, a águia - símbolo da azul e branco - será estilizada e terá um efeito surpresa. "Só posso dizer que não é uma águia convencional", afirmou o carnavalesco. Com sete carros, incluindo o abre-alas acoplado, e quatro tripés, a escola promete surpeender com um carro alegórico em homenagem a "black music" - com Carlos Dafé e DJ Corello que esquentam a cena soul carioca, em uma possível representação do baile charme que acontece no viaduto de Madureira. A Portela é a última escola a desfilar amanhã. FICHA TÉCNICA DA ESCOLA Carnavalesco - Paulo Menezes Intérprete - Gilsinho Mestre de bateria - Nilo Sérgio Rainha de bateria - Patrícia Nery Mestre-sala - Robson Porta-bandeira - Ana Paula Comissão de frente - Márcio Moura  

continua após publicidade